Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Aqui, sem ti

Aqui, sem ti

Querer não é poder.

Já quis muito, mais do que me davas.
Tive-te temporariamente.
Quis-te e muito, muito mais do que tu alguma vez me quiseste. Quis tudo de ti, deste-me pouco, queria-te por inteiro mas não te tive.
Depois de te ter continuei a querer-te mas aí já não podia.
Não deixaste, desapareceste.. Procurei-te mas já estavas diferente e não deixei de te querer feita otária, burra. Queria e não podia. Foi desgastante essa temporada, senti-me um par de jeans que se mete na gaveta e só se usam muito de vez em quando. Foi mau. Passei de uma pessoa alegre que sou para uma rapariga meio triste, não tive a noção. Tu estavas-te a lixar para o que eu dizia ou sentia, toda eu era um farrapo, e tu não querias saber.
Eu queria-te com todos os defeitos e qualidades, pedia sempre que voltasses, e voltavas, queria e podia nessa altura. depois não pedi mais, já chegava, estava farta, pensava que te estava a fazer um favor, desapareci. Fui igual a ti.
Porque é que voltaste a ultima vez? Eu não pedi.. Querias-me? E eu dei-me. Pudeste.. 
O único problema era eu que achava que dessa vez ia ser diferente, que nunca mais ias embora e ficavas comigo, mas enganei-me como em todas as outras vezes.. aquelas que eu perdi a conta. Perdi a noção do que era, deixei de ser eu, sem nunca o mostrar a niguém, só eu sabia o que sentia quando me vinhas à cabeça, só eu é que sei o que me provocavas, eras a terapia e a pior doença ao mesmo tempo, só tu conseguias ferir mas sarar. Por ultimo feriste, fundo... Ainda não sarou, mas com o tempo há de sarar.

Foste uma das melhores e das piores pessoas que conheci, espero nunca mais conhecer ninguém como tu. Um dia vais querer e não vais ter e aí vais te lembrar de mim, mas querer não é poder.